Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de março de 2008

Quem, afinal?


Faz algum tempo que parei de caminhar. Mas quando o fazia, algo que me intrigava era essa frase pixada num muro próximo ao viaduto na entrada do bairro Terra Vermelha. "Eu ti amo". Assim, sem assinatura, sem remente. Era algo que me fazia imaginar várias histórias de amores platônicos, proibidos ou mesmo vividos. Mas, talvez seja apenas um sentimento despretencioso de alguém a todos que, como eu, passam/passavam sempre por ali.